29 de nov de 2009

Natal!


Nunca fui muito empolgada com o Natal. Tá certo, uma vez ou outra.
Mas o fato é que as histórias de Natal, nascimento, presépio, Reis Magos, tudo é muito confuso para cabeça de uma criança. Que dirá para nós, adultos responsáveis.
Então resolvi dividir as fases. Lá vai:


  1. Zero aos 5 anos: Medo! Sim. Medo. De repente surge uma árvore, do nada, em plena sala. Cheia de penduricos que NÃO podemos de forma alguma encostar, tocar ou pegar. Isso sem falar nas estátuas e nos bichos que confundem a cabeça. Como uma vaca pode ter o mesmo tamanho que um cabrito?


  2. Dos 6 aos 10: Desejo. O fato é que se estudamos direitinho, nos comportamos bem (leia: sem brigas com irmão, nada de maltratar o cachorrinho da vizinha, não responder para papai ou mamãe, e nunca, nunquinha ter dito um palavrão) com certeza "desejamos" o MELHOR PRESENTE do mundo. Uma boneca linda (que de preferência faça tudo o que não podemos!!!), um carrinho fantástico (com air bag´s, claro!). Sim. Chegou o momento de satisfazer os desejos.


  3. Dos 11 aos 15: Frustração! Esqueça o medo, o desejo... se sobrar grana o bom velhinho é capaz de lhe dar de presente um chaveiro em formato de qualquer coisa. A alegação mais ouvida é a seguinte: Você já é um (a) mocinho (a)!


  4. Dos 16 aos 21: Ousadia! Você já é gata ou gato... escolhe seus próprios presentes que provavelmente serão usados na noite feliz... e seus familiares só terão sua companhia até a meia noite e um minuto... depois BALADA!!!!


  5. Dos 22 aos 30: Socorro! Você provavelmente já tem tarefas natalinas, fazer a salada, enfeitar a árvore, receber a vózinha de 85 anos no aeroporto, comprar o presente daquele afilhado que você só viu no batizado... UFA!!! E tem ainda o presente do namorado / marido (e filhos se você já se adiantou a próxima fase).


  6. Dos 31 aos 40: Família! Definitivamente as baladas já não fazem parte mais da Noite Feliz. Você é membro importante de todo o cenário e teatro natalino. É bem possível que tenha "até" vestido a fatídica roupa vermelha recheada de almofadas. Ainda tem que aturar o cunhado mala, o namorado da filha contando os segundos para a "balada", o marido "alto", as crianças com sono e a casa completamente destruída. Até seu banheiro foi "poluído"... argh


  7. Dos 41 aos 50: Descanso! Você provavelmente é "convidado". Então leva a sua famosa salada topa-tudo natalina embrulhada em papel alumínio. Senta-se confortavelmente, pede uma taça de qualquer coisa (as taças sempre surgem no Natal) e aguarda. O que só Deus sabe!


  8. Dos 51 aos 60: Obrigação! Tudo o que você queria na vida era assistir aquele velho e bom filme romântico. Jogada entre seus lençóis limpinhos. Mas o dever lhe chama. Então aproveita a festa. Abraça os amigos, os parentes, filhos, netos. Nesta fase da vida nada chateia. Tudo vale a pena.


  9. Dos 61 até o encontro definitivo com o menino Jesus: Ainda bem que é 1 vez ao ano! Você até que aproveita. Mas andam levando você as compras para aproveitar a fila preferencial que é sempre mais light e isso esta te deixando "p" da vida! Ainda bem que falta muito para o próximo!



Enfim... Feliz Natal!

28 de nov de 2009

A Isca


Você já percebeu que diariamente nos deparamos com "Iscas"?

Isso mesmo, iscas!

Tipo a minhoca que sei lá pq é sempre a escolhida!

É uma vitrina bem iluminada que deixa aquele vestido verde abacate de rendinhas lindo, divino, irresistível que você compra jurando que vai arrasar e que em seu closet não parece ser assim tãooo apetitoso!!! É aquele sonho recheado de goiabada com muito açúcar confeiteiro que só de escrever já me enche de culpa...

Amigo, a vida ta cheinha de "iscas".

Tem aquelas impublicáveis, comprometedoras.

Tem livros que você compra pela capa e depois se pergunta: - Como vou esquecer de tanta besteira que acabo de ler!

Tem amigos iscas... que você "abocanha" e pode sofrer com uma baita indigestão logo ali.

Eu sou rainha de cair nas iscas.

O que faz pessoas inteligentes, estudadas, preparadas, de boa família, de boa índole cair feito peixe palhaço nas iscas da vida?

Fica a pergunta!
22 de nov de 2009

Pronto Falei



Andei pensando algumas besteiras.

Coisas que tenho até medo de escrever.

Andei pensando muitas besteiras que a vida não permite.

Ei! Você aí... que desdenha do meu mundo que tem medo de me encarar... só o que me resta é dizer: vai te #$%¨*&*

Pronto, falei!
9 de nov de 2009

Estado das Coisa

Tenho cotidianamente me perguntado sobre o "estado das coisas".
Como tudo se estabelece. Se movimento. Se concretiza.
Não sei responder. Acho até que nem quero. Mas que intriga, intriga.
Às vezes tenho a sensação de que o exterior vai me esmagar. Me tornar tão pequena que poderei sumir. Se é que já não desapareci.
É uma pressão quase que insuportável. Todos. Tudo.
Como se lá, na minha certidão de nascimento, além dos dados normais estivesse gravado: "feita de aço".
Por isso me pergunto sobre o estado das coisas. Como suportam esta força da vida?
Parece assunto de doido, mas não. É real.
Ando cansada. Mas não um cansaço ruim. É um cansaço bom. De dever cumprido. Ou parte dele.
Era isso.
Ou parte disso.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Blog Template by YummyLolly.com