27 de dez de 2010

Ano Novo... Vida Nova...



Ano Novo... Vida Nova...


Se cada ano que dissemos essa grande falácia o mundo realmente se renovasse seria uma baita chatice.

Dia 1º de Janeiro: Dia oficial da Amnésia... Já pensaram nisso?

Gosto das minhas rotinas.

Dos meus sabores e dissabores.

Gosto de saber que é difícil ser feliz.

Mas que mesmo assim tudo vale à pena!

Não me apetece a idéia de uma "Vida Nova..." Quero apenas um recomeço...

Sem essa de não ser quem eu sou...

Quero ter minha identidade preservada, resguardada do esquecimento!

Se eu desejo algo?

Minhas manias e desejos intactos no dia 1º de janeiro.
21 de dez de 2010

Mais Tempo para Mim



Não me peça para entender... Nem reconhecer os sinais!

Não sou assim tão perspicaz.

Ando confusa sobre quase tudo e tenho medos que nem conheço.

Ainda é cedo para decifrar-me.

Ainda não passei nem perto da parte evolutiva da escala.

Sou um estranho dentro de um corpo sem preparo algum para ser feliz!

Condeno-me dia a dia às interrogações coletivas.

Reprimo a alma. O corpo. A voz.

Ofusco brilhos. Não quero me desprender de quase nada.

Nem da noite.

Sou uma teoria sem prática.

Uma avalanche de possibilidades sem oportunidades.

Presa ao passado. Refém...


Temo não saber qual roupa vestir para me encontrar.


O medo real de nunca me reconhecer.


Sou minha melhor companhia. Minha melhor parceria... Minha melhor nostalgia!


Há em mim e por mim um ego ilimitado.


Não me julguem nem me idolatrem.


Não sou forte nem preciso ser.


Nem sou o que penso e desejo.


Sou o que a vida me permite


E ela, a vida, ainda não "me" decidiu!

11 de dez de 2010

Vícios da Alma...

Escrevo para você que luta diariamente contra os vícios do mundo!


Conheço pessoas viciadas em amor!

Viciadas em nostalgias!

Vícios da Alma...

Não há medicamentos para isso.

Nem terapias que arranquem da alma dessas criaturas essa constante angustia!



Há vícios do corpo... Que conclui: são reflexos dos vícios da alma!



Esses medos... Tristezas... Inconformidades... Incoerências... Incapacidades... Decepções que recheiam nosso dia a dia!

Todas essas dolorosas feridas da alma acabam por culminar em potentes justificativas aos deleites insanos dos vícios do corpo!

Eu reconheço em você o esforço de ser feliz!

Eu te admiro pela perseverança nesta guerra sem armas, sem alvos e com inimigos visíveis por todos os lados!

3 de dez de 2010

CENSO 2010


As informações coletadas pelo CENSO 2010 apontam que há 100 mil mulheres a mais do que homens em Porto Alegre!

No Brasil somos 4 milhões a mais!!!




Analisando este dado de suma importância, considerando o quadro geral da nação de solteiras cheguei há algumas conclusões que seguem:

  1. Excluindo os machos que são casados, fiéis, feios e desempregados
  2. Excluindo os machos que tem unha grande para coçar o ouvido
  3. Excluindo os machos que usam anel de rubi
  4. Excluindo os machos que usam camisa de manga curta estilo vendedor de livros
  5. Excluindo os machos que usam meia branca com sapato
  6. Excluindo os machos que usam sunga fluorescente na praia
  7. Excluindo os machos que respiram com a ajuda de aparelhos
  8. Excluindo também os machos que de "macho" só tem o "documento"
  9. Excluindo o tio que vende pastel na porta da escola/academia/faculdade
  10. Os pais das minhas melhores amigas
  11. Os maridos/namorados delas
  12. O meu pai
  13. Os meus irmãos
  14. E você "macho" que não entendeu nada do que escrevi até aqui
Restam poucas ou quase nenhuma chance de "desencalhe" nos próximos 100 anos para as solteiras deste Brasil "varonil"!

Boa Sorte!

* este texto foi escrito por mim com TODAS as idéias da Gabriela Abal [milha filha e atualmente "solteira"!]
26 de nov de 2010

Sono!


Deixe-me dormir em paz!
Não o sono da madrugada...
Nem o sono dos anjos!
Não... também não o sono dos desesperados!

Deixe-me dormir apenas e em paz!

Um sono acordado... cheio de entusiasmo e desprendimento!
Sono sem vergonha...
Naturalmente, deixe-me em paz... eu e meu sono!
Não me importune... não faça alarde nem grite de forma silenciosa...

Deixe-me...
Enquanto meu corpo adormece...

Descanso!

14 de nov de 2010

Mais Verdades!

Não consigo ser falsa nem dizer Oi! Quando o que quero dizer é MORRA!


Não consigo chorar em momentos tristes... nunca se espantem com isso!

Não sorrio também, ou melhor, quase nunca... Rio eventualmente [o que é muito diferente... poucos entenderão!].

Não sei "não dizer verdades"... Alguns inclusive as consideram mentiras engraçadas!

Não posso deixar para "nunca mais...”, mas posso, e lhes asseguro que REALMENTE posso fazer a qualquer custo!

Meu medo existe claro! Está guardado em alguma das inúmeras caixas meticulosamente organizadas que tenho.

Não me falta coragem... Nem petulância! O que me coloca no patamar de arrogante!

Não sou injusta! Sou quase uma "balança invisível" de ponderações...

Nada é maior ou menor do que seu próprio valor!

Entendam: NADA!

Não me culpo nem me perdôo! Não faço julgamentos pessoais. Muito menos julgamentos a terceiros!

Sua vida não lhe pertence... De que adiantaria minhas "condenações", meus "inquéritos" ou mesmo minha "compaixão"?

Acredito em solidariedade... Mas jamais, sob hipótese alguma, me tire para mártir de uma causa que esteja fora das minhas prioridades...

Enfim sou tão humana que dá medo de mim!
6 de nov de 2010

Dieta da Mulher Gaudéria

Hoje comentei com minhas gurias que a cada passeio é sempre comilança e mais comilança...

Então pensei em escrever sobre a Dieta da Mulher Gaudéria.

Lá vai:

Café da manhã


4 belas fatias "generosas" de Pão Caseiro feito com Banha de Porco
Nata e schimier à vontade
Café com Leite "Integral" e claro... não esqueça de mais nata no leite!!
Salaminho e Queijo da Colônia
Suco de Laranja à vontade [claro feito na hora!]

Dica: Você pode "aquecer" o comidinha do dia anterior com feijão tudo bem misturadinho junte cubinhos de bacon torradinhos!

Lanchinho [por volta das 10hrs]

Cuca Doce recheada com Bananas
Copo de Leite Fresco ou Batida de Abacate

Almoço [categoria LEVE]


Carreteiro de Charque Tropeiro
Feijão Mexido c/ Torresmo, Pimenta Vermelha e Temperinho Verde [Não exagere no Temperinho verde!!!]
Sirva tudo com Rabada de Boi cortadinha pelas juntas!
Salada de Tomates com Cebolas.

Dica: Você pode "facilmente" substituir o Feijão Mexido por Puchero!!

Sobremesa

Porção Generosa [vc MERECE!] de Ambrosia ou Doce de Abóbora ...

Lanchinho [por volta das 16hrs]


Bolinhos de Chuva com muita Canela e Açucar Recheados com Doce de Leite
Canecão de Quentão

Jantar [Reforçado!]


Coração de Boi Recheado com Miudos
Arroz de China Pobre [arroz com linguiça!]
E, claro, mais torresmo...
Nada de Saladas... no máximo Ovo cozido com maionese batida a mão...


Sobremesa


Porção Generosa [lembre-se vc MERECE!] de Sagú de Vinho Tinto com Creme de Ovos.


Ceia [se você ainda estiver viva!]

Um caldo leve de Mocotó!


Ao longo do dia não esqueça do Chimarrão... SEMPRE e em TODAS as ocasiões!!!


Alguém dúvida pq as gaúchas são as mais lindas?
4 de nov de 2010

Texto Incompleto!

Sou quase que diariamente "requisitada" para explicar coisas sobre o amor!

Eu fico feliz e constrangida ao mesmo tempo...

Logo eu que sou tão racional e pouco adepta as coisas do coração!

Os questionamento são confusos pra mim que sempre fui tão avessa a choromingos, desilusões, "mal caratismos" masculinos e mulherices em geral!

Mas sempre acho que "eles" "amam".

Que podem acabar juntos... cada um com o seu par ideal!

Sempre sou realista e descrevo a fotografia. O momento crucial em que tudo se passa.

Com requintes de crueldade que só a realidade permitiria!

Digo a verdade! Sempre!

Homens podem trocar uma mulher inteligente, culta, bonita e bem resolvida por uma "menininha inconstante"... Há algo de muito estranho eu sei... mas é a vida!

Homem "finge" amar, idolatrar e salve salve... e depois simplesmente some!
Desaparece feito fumaça no céu!

Nenhum homem é 0 km!

Todos têm histórias para contar ou manter em segredo!

É burrice tentar desvendar!

O amor verdadeiro não esta em nossa eterna busca!

Ele sempre nos encontra primeiro.

Nenhum casal se forma pelo acaso.

Aliás, nenhum casal "se forma"...

Nunca acreditei nisso!

Soa-me meio "animalesco" essa coisa toda de casal...

Casal de pombinhos...

Casal de elefantes...

Casal de ornitorrincos...

Casal de cães...

Nós seres humanos estamos em busca de "parceiros de vida" e não somente do sexo oposto para acasalar"!!!

Ele não a conhece.

Ela não o conhece.

O que eles têm em comum?

A vontade inabalável de viver uma história juntos...

Uma vida juntos!

Não vou dizer além do que já disse!

Nem vou afirmar que desacredito do amor!

Vamos além do que nossas cabecinhas pensantes podem nos oferecer em termos de "encontros"...

Nenhuma mulher é melhor ou pior por ter uma casinha perfeita, com flores no quintal e um marido para lhe encantar todas as noites...

A vida é bem mais do que isso meninas... não se iludam!

Muitos só podem oferecer isso! Nada mais!

Mas há aquelas maçãs que ficam no topo que além de lindas... nos proporcionam a melhor vista que existe lá da copa da árvore...

Não exitem em deixar para amanhã aquele que diz ser "O príncipe encantado"!  Dê tempo para que o "reinado" se apresente...

Nem descarte ou jogue fora o telefone.

Eu sempre digo: o canalha de hoje pode ser o ombro amigo de amanhã!

Este texto ficará assim... incompleto... como tudo nesta vida!
27 de out de 2010

Mumuzinho & Tesão



Não tolero "romancismos", mimimis, apelidinhos e qualquer outra merda que remeta a um estado letárgico do cérebro no momento idiota da paixão.




Presenciei uma cena no mínimo "nojenta" hoje.



Um casal... Ela com seus 26/28 anos, ele no auge dos seus 30 anos!

Estávamos no banco.

Lugar em que normalmente as pessoas estão tensas e inconformadas.

Pois bem... Menos este "casalzinho".

No primeiro minuto ouvi um som de gente que mastiga chicletes com a boca aberta vindo logo atrás de mim...

Pensei: Pq esta criatura não fecha a boca para mascar esta "borracha cancerígena"!

Quase que automaticamente me virei, mais para ver o rosto deste "cidadão"...

Qual minha surpresa?

Não era um babaca infame e seu chiclete melequento...

Era o tal "casalzinho" LITERALMENTE copulando línguas!!!

Era mais que um beijo apaixonado... Era um exame ginecológico bucal!

Olhei a minha volta...

Uma senhora (+/- 70 anos), uma moça alta de óculos escuros (lendo folheto de farmácia - pág. de Promoções), dois rapazes mal vestidos com cuecas encardidas aparecendo, dois seguranças e uma moça com uma menininha de uns cinco anos que NAO TIRAVA os olhos da tal cena.

Bom... Imaginem que este beijo foi apenas o inicio!

Logo na seqüência o casalzinho "se abraçou"... Ele com a mão por dentro da jaquetinha surrada dela e ela com a mão no bolso de sua calça (vale ressaltar que era o bolso da frente!).

Começaram ali então um ato sexual entre olhares...

Logo ele colocou a "língua" no seu ouvido [neste ponto virei para frente devido ao GEMIDO que me constrangeu!].

Seguiram-se os gemidos e os sussurros ...

Senha 5 era a minha...

Estávamos na 2!

Mas o que mais me irritou foi quando ambos começaram a falar...

- Mumuzinho somos senha 8...

- Ah! "Tesão" assim vamos nos atrasar...

- Mumuzinho não quero ir se tu "não for" cmgo!

-"Tesão" eu disse que ia, não disse? Então... Eu vou... Só não fico na sala na hora do exame [humpf!]

- hahahahahahahahah Mumuzinho já te expliquei... É "quase igual AQUELA posição.... hahahahahah

Neste ponto troquei a senha com a moça mãe da menininha que era numero 11 e saí para tomar um café!



Juro que tinha vontade de MATAR!
23 de out de 2010

Eu não tenho nada a perder!


Eu não tenho nada a perder!
Não adianta me mostrar caminhos já trilhados.
Nem dissertar sobre as conquistas sentimentais, materiais .... Enfim "pessoais".
Eu não tenho nada a perder!

Não tenho pressa. Não tenho mais planos.
Quero ir "lá"... Onde a vida recomeça!
Quero chegar, me apresentar e dizer: "Essa sou eu a partir de agora...”
Nem vou olhar para trás, nem deixar bilhetinhos explicativos!
Nada.
Não tenho medo. Só coragem. Recomeçar!
Afinal, eu não tenho nada a perder!

Não me importa, absolutamente "não me importa", que me condenem, pensem ou julguem!
Amanhã pode ser tarde demais e o recomeço não espera amanhecer para acontecer!
Não vou levar nada! Nada mesmo! Nem as sensações, nem os segredos!
Vou é descansar “de mim mesma”!
Não quero recepção...quando chegar "lá"... No "recomeço".
Aliás quero ser mais uma  somente entre os tantos "recomeçantes"!
Não quero grandes reconhecimentos, nem aplausos pelas façanhas, nem críticas...
A "conta está zerada"...
Vou erguer as mangas e iniciar os trabalhos!
Eu não tenho nada a perder!

Nem amores, nem pudores, nem amigos, nem inimigos...
E "lá"... No recomeço... Pensarei se tudo isso se renova!
Não quero que ajudem a fazer minha bagagem...
Não levarei nada comigo!
Bagagem não é compatível com "recomeço"!
Nem "retratos" físicos ou mentais!
Nem "cheiros" ou memória olfativa...
Nada!
Não se trata de fuga nem de desespero... Encaro como uma oportunidade!
Eu não tenho nada a perder!


Vou para o "recomeço" e ninguém pode me impedir...
8 de out de 2010

minha filhinha....

Como é difícil falar e escrever sobre a gente.
Sobre nossos defeitos, virtudes, sonhos, medos...
Como é dificil assumir os deslizes
Quem me conhece sabe o quanto sou confusa e temperamental.
Sabe que tenho pavio curto mas que não poupo esforços em ajudar e fazer pelos "meus".
Talvez seja por isso que é tão dificil escrever sobre a Gabriela.
Quem é a Gabi?
Começou como um grande susto.
Depois passou a ser uma grande responsabilidade.
Hoje é [com certeza!] uma "parceria"!
Gabriela não é o nome de nenhum fantasma dos muitos que me acompanham. . .
Aliás ela é bem humana.
Cheia de vida.
Capaz de coisas que só mortais são capazes.
e...
Saiu de minhas entranhas.
Falo de minha filha.
Uma guriazinha geniosa, atrapalhada...
Uma adolescente complexa, corajosa...
Uma mulher que é o conjunto destas fases "geniosa, atrapalhada...complexa, corajosa..."
Mas sobre tudo linda e ingenua. Como toda boa canceriana.
Quando lá no inicio disse que era quase impossível falar/escrever sobre nós mesmos... era isso que tentava explicar.
Somos quase o espelho uma da outra... e nos tornamos ainda mais depois que Antônia nasceu.


A mãe escreveu isto há bastante tempo... desculpa não ter publicado antes...

eu te amo!

sempre!!!
4 de out de 2010

Sem resposta...

Todo improviso se supera...

Toda hipocrisia se justifica...

Toda arrogância se conquista...

Toda humildade é necessária...

Toda felicidade não existe...

Todo sorriso se imagina...

Toda lágrima é triste...

Toda tristeza, burrice!

Toda incerteza é difícil...

Toda dificuldade amedronta.

Todo medo é real...

Todo mistério me intriga...

Toda mentira me prende.

Todo poder fragiliza.

Toda fragilidade instiga.

Todo pecado, perdoa-me.

Todo perdão, me ofereça.

Toda razão, emoção.

Toda emoção... Não se explica.

Todo discurso, cansa.

Todo cansaço atrapalha.

Toda alma, flana!

E toda minha vida?

Sem resposta...

21 de set de 2010

Biba -

Ela é o tipo de pessoa que TODOS querem ter por perto.
Aquela criatura que não esmorece nunca... pelo menos não na sua frente.
Tem sempre um sorriso no rosto.
Incacreditável. Inconfundível.
Quando conheci meu marido optamos por "não apresentarmos" as nossas famílias... seríamos nós três a nossa própria família..
E ficamos assim por um longo tempo... Uns 4 ou 5 anos... talvez mais...
Um dia que não me recordo... nossas familias foram se conhecendo.
Apenas isso. Nada mais.
Nenhum vínculo gigantesco se formou.
E é assim até os dias de hoje.
Todos, de ambos os lados, são muito reservados...
Entretanto há uma pessoa especial que esta neste "pacote familiar" que muda tudo de figura.
Minha Ilustre Personagem deste texto chama-se Fabiana.
É jovem, é bela... é mãe... [pasmem de gemeas e um menino]... é mulher... é amiga... é filha... e é além de tudo isso uma pessoa com uma AURA ESPECIAL.
Lá no inicio falei sobre o sorriso desta guria... e descrevi: "Incacreditável. Inconfundível".
Explico melhor... Fabi, como eu a chamo, é batalhadora... sonhadora... incrivelmente humana consigo mesma.
Quando digo "incrivelmente humana consigo mesma" quero dizer que minha "sobrinha torta" ama a vida de todas as formas que a vida se apresenta...
Conversamos toda semana. Rapidamente. Ela então é meu elo com o resto do mundo [entenda-se família].
Às vezes, sinceramente, fico louca de vontade de dizer-lhe umas verdades...
"A vida não é fácil Fabi... e passa..." ou
"esquece as parcerias... foca nos amigos e na familia" ou ainda
"homens vem e vão... o mais importante é você permanecer a mesma... com estas idas e vindas"...
Nem sempre digo... e quando falo ela me ouve... atenta.
Com olhos esbugalhados e me chama de "bruxa!"
Nem sei se ela sabe o quanto eu a admiro... respeito.
Também isso não importa.
Sei que a vida não tem sido fácil para ela... mas uma coisa é certa: a vida dela é BELA! [e esta escrito assim em letras GRANDES para lembrar que "alguém" à protege!]
Acho que poderia dosar ... muitas coisas... atos... pensamentos... falas...
mas quem sou EU para achar algo...
O que difere o veneno do remédio é a dose... disse alguém que não me interessa...
Um dia quando ficarmos mais velhas eu e ela vamos falar deste texto... isso é certo!

Neste dia ela vai me dizer...

- Tava errada hein? sua "bruxa!"... tu não sabe nada... hehehehe [sorrindo sempre... é claro!]

Fabi, apenas quero dizer que em uma coisa só espero estar certa:
tua força e  coragem podem mudar o rumo da tua história... te levando definitivamente para o sucesso...

Um bj


Liz
19 de set de 2010

Ilustre Personagem na Minha Vida

Acabo de ler um texto de um amigo antigo.


Lá no inicio dos anos noventa com uma bebê de três meses resolvi por inúmeras questões morar novamente com meus pais em uma praia gaudéria.

Sinceramente com menos de vinte anos não havia tantas opções para aquela menina e seu bebê!

Lembro de me sentir meio só. Sem muita paz e perdida.

Tinha cabelos cacheados em tons de terra molhada.

Pele macia. Rosto e corpo de menina.

Era inteligente. Achava-me inteligente pelo menos.

Quando engravidei, lembro de ter ficado em estado de choque.

Tive nove meses para me assegurar de que realmente estava em estado de choque.

Minha bebê nasceu.

Eu renasci.

Passaram-se três ou quatro meses e fui "convidada" a trabalhar como secretária em uma Rádio que inaugurava nesta praia gaudéria.

Achava que meu fim estava próximo.

Pensava: De engenheira promissora na área da computação passarei a mera secretária em uma cidadezinha litorânea com uma bebê nos braços. . .

Lembro de me sentir enjoada. Constantemente enjoada. Um enjôo eterno.

Nesta rádio, ou melhor, neste trabalho conheci pessoas que mudariam minha vida.

Para sempre.

Para TODO o sempre.

Não tinha muito. Na verdade não tinha nada.

Só tinha uma certeza.

Venceria todos os obstáculos que supostamente pudessem aparecer.

Defenderia minha bebê.

Minha vida.

Nunca mais esqueci aqueles momentos lá naquela prainha gaudéria.

Nem as pessoas.

Acabei casando com alguém que conheci lá... Juntos estamos até hoje.  O amor nos surpreende mesmo!

Comecei falando de um texto de um amigo. . .

Pois bem. Também o conheci nesta mesma época. Um jovem cheio de vida e sonhos.

Confusos. Estranhos. Prepotentes.

Nem feio nem bonito. Nem rico nem pobre. Nem branco nem negro.

Este jovem era quase um ícone do que ele mesmo imaginava que seria um dia.

Sei lá... acho que tinha 23/24 anos.

Jornalista.

Lembro que ele achava estranho o fato de ter uma bebê na minha vida. Afinal, era tão jovem.

Lembro que ele ria muito, sempre feliz e de bem com a vida.

Na verdade era uma percepção apenas, afinal eu pouco me envolvia com aquelas pessoas.
Entendia e respeitava que todos ali viviam mundos diferentes.

Tinha minha pequena loirinha para cuidar e isso me tomava todo o tempo do mundo.

Estas pessoas me mostraram coisas que jamais esqueci na vida, como foco e prioridade.
Determinação e criatividade. Vitalidade e, principalmente, paixão pela vida!

Era dessa forma que eu observava a atitude deste jovem jornalista para com a vida!
Ele tinha uma aura de vida e felicidade. Brincava muito.

Enganam-se todos que de pronto imaginam um envolvimento sexual ou afetivo entre nós.

Sinceramente? Não houve...

Sempre tive notícias deste guri... soube que ficou famoso, casou, teve um filho.

Então agora numa dessas inúmeras coincidências da vida... li um de seus textos [internet como viver sem?].

Escreve ele: “Eu também resolvi arriscar. Bati minhas asas."

Esse guri virou um homem, que imagino esteja ainda focado e preocupado com as prioridades da vida...

Acho que nem lembra que um dia nos conhecemos e da Lizzandra que eu era.

Isso não importa, na verdade!

O que importa é que aquela determinação e força descomunal para com a amplitude da vida me fizeram em parte o que sou...



Meu carinho a este ilustre personagem da minha vida!!!


Obs.: Estou decidida a escrever sobre outros ilustres personagens da minha vida... amigos, inimigos, parentes... enfim...
13 de set de 2010

Pai!!!

Hoje vi umas fotos que me puxaram de volta!
Passei por tantas coisas nos últimos dois anos que a sensação é de que me perdi!
Pois bem... voltei!
Uma criança ainda cheia de sonhos.
Com um desejo secreto e um amigo invisível mudo.
Ainda com planos e organizando idéias.
Uma menina com cereais no café da manhã.
Suco de laranja natural em uma antiga "leiteira" . . .
Mesa posta na área de casa...
Céu e familia unidos em um só!
Eu voltei.
Com a pele lisinha... sem marcas.
Um sorriso incansável e insaciável no rosto.
Luz quase natural.
Eu voltei.
Sinceramente que menina linda que sou.
Capaz de amar.
Cachos castanhos em um rostinho confuso e cheio de dúvidas!
Mimada. Mimosa. Razão da Vida dele!
Meu pai!
Não temos fotos juntos. . ou temos?
Lembro apenas que me carregava e me expunha como um troféu.
E fui assim ... me lapidando. . . afinal sou preciosa.
Eu voltei.
Pai, eu voltei!
E ainda sou muito mimosa, acredite. . .
Reencontrei a menina.
Ela sempre esteve aqui pai!
Às vezes me deixa só.
Mas você também me deixa. . .
Queria minha história contigo de volta.. .
Os bilhetes da escola.
As gargalhadas.
A cara amarrada.
A alegria.
A preocupação com o frio.
A gente "viveu" tão pouco não é?
Não me lembro de chorar na tua frente...
Não me lembro de tantas coisas, pai...
Mas estou de volta e se me ajudar  poderei retomar aquela menina
Metade princesinha Metade Poder!
Me deixe tentar. . .
Afinal ... não é pai...
O importante é estar quentinha...
28 de ago de 2010

quem pode explicar o que acontece?



ás vezes eu vejo alguma imagem então salvo com a expectativa de escrever algo sobre...
foi isso que aconteceu com estas "moranguinhos".
doce encantamento de minha infância ela, a "moranguinho" assim como eu, se transformou.
e não gostei [prá variar] do que vi!
algumas mudanças não deveriam acontecer na vida.
não falo de rugas no rosto,
falo de algo bem mais concreto
lá... do alto de seus 5 ou 6 anos sua vida inteirinha
já esta planejada
você vai se casar com o menino de óculos da 2ª série
terá dois filhos lindos
será uma renomada médica
sua casa será maravilhosa
e claro,
você será "FELIZ".
não sei onde a história se torce toda e tudo muda...
o menino deixa de usar óculos, talvez
medicina não é a melhor opção, quem sabe...
filhos? hummmm ... sei não
o fato é que o rumo muda!
mas, fala sério... não estava tudo tão certinho?
tudo tão planejado e organizado?
pq diabos tinha que mudar...
principalmente a parte do ser "FELIZ"?
quem pode explicar o que acontece?
22 de ago de 2010

depressão

e sem perceber deixei a vida passar.
ano após ano.
planos deixados de lado.
deixados prá depois.
postergados para amanhã.
programados para nunca mais.
sem querer envelheci.
foi sem querer também que deixei de sorrir.
quando dei por mim, passou...
me peguei chorando.
também me surpreendi rezando!
fechei os olhos e a vida anoiteceu.
por falar em olhos eles já não enxergam mais como antes.
lhes falta juventude para relevar as ignorancias da vida.
meus segredos já não tem a mesma importancia.
não confio em meus pensamentos... aliás não confio!
desacreditei de quase tudo.
isolei-me da imensidão por me sentir pequena demais.
e me resta quase nada... e o tão pouco pode ainda assim me sufocar!
1 de ago de 2010

Mas sabem como é... nem tudo que reluz ...

Ela não sabia meu nome ~~~ nem eu o dela.


Aliás, nem sabíamos da existência uma da outra.

Um dia em uma tuitada qualquer lá estávamos discutindo as relações do universo.

Ela contou-me alguns segredos.

Eu lhe contei outros.

Não nos conhecemos.

Nunca nos vimos.

Falamos-nos apenas.

Eu uma mulher. Ela uma menina [ok, nem tão menina assim!]

Mas gente boa.

Com características que aprecio no ser humano.

Parece-me leal.

Real.

Uma guria com personalidade forte.

Que curte a vida.

Batalha por ela.

Uma mulher.

Como todas "ama e desama".

Procura em alguém algo que ela mesma não tem certeza se possui ou se quer para a vida toda.

Uma segurança e um amor que, sinceramente, não sei se nós MULHERES REAIS, somos capazes de suportar.

Minha amiga quer um sexo voraz. Um toque carinhoso ao amanhecer.

Um sorriso rasgado e compromissado. . .

Uma cumplicidade concreta.

Ela quer beber acompanhada. Almoçar e Jantar!

Alguém que questione o corte de cabelo [o seu, o dele!].

Talvez alguém que silencie.

Que ouça músicas legais e queira cantar em seu ouvido a parte que diz: "eu te amo..."

Ela quer alguém verdadeiro.

Minha amiga não sabe... Mas acho que um dia encontrou esse "alguém". . .

E ele se foi!

Certeza que ele voltará!

Talvez não no mesmo corpo. Nem na mesma alma.

Seus gêmeos de um belo pai! Quem sabe...

Às vezes acho injusto saber dessas coisas somente agora!

Na idade de minha amiga esse meu olhar sobre o mundo faria toda a diferença.

Sei lá se ela me entende ou me ouve ou me lê!

Mas tento passar a ela, como tento passar para minha filha, o quão valiosa é a vida.

Os momentos de alegria.

As emoções.

As loucuras.

Ela esta aqui, A VIDA.

Não está lá na frente nem "já passou".

Saber disse é ouro!

Mas sabem como é... Nem tudo que reluz ...
26 de jul de 2010

Um Homem de Verdade


um homem de verdade capaz de te fazer flanar, sem tocar, sem implorar, sem argumentar...
um homem de verdade para te fazer cantar lá ri lá rá
um homem de verdade que te leve para dançar onde uma única dança faz suar
um homem de verdade que te ame sem sonhar e q te faça acordar. .
um homem de verdade que sorria de tao feliz  simplesmente por ver seus olhos abrirem-se pela manha
um homem de verdade que te de flores em uma terça à tarde, que é o dia internacional sem razão de existir!
um homem de verdade que não sucumba ao dia a dia
mas que se transforme a cada dia em um homem de verdade!
Acho q é fácil encontrar...
18 de jul de 2010

Essa Coca-cola Toda

Pediram para escrever sobre o sentimento de ser mãe!


Sobre aquelas coisas bonitinhas que vemos por aí, tipo “Mãe é anjo na terra!".

Pois bem.

Não me encontrei em nenhum destes estereótipos mimosos que enchem os cartões de dia das mães.

Pensei: e agora?

Não fiquei nove meses em êxtase. Meu corpo todo doía. Minha cabeça dava voltas. Pés inchados. Aff!

E o parto? Coisa de outro mundo a dor. Nada se compara, nisso as mamães mimosas tem razão.

No meu caso nada se compara pq eu não vou "nunca nesta vida" passar de novo por aquilo...

Não sou a mãe que faz bolo de cenoura [por ser saudável], mas sei onde compra um delicioso bolo de chocolate com cobertura de brigadeiro! NHAC!

Aproveitamos as duas essa delicia!

Nem vem que não tem... Não passei a gostar de pagode só pq minha loirinha de olhos verdejantes adorava.

Ao contrário, no meu carro, nunca ouviu. Nem nas viagens mais longas [era fone de ouvido e só!].

Não repetia convulsivamente "que lindo meu amor" quando ganhava um cartão "feito em casa"... Dizia apenas: "Ótimo parabéns. Vamos guardar?" E guardei dezenas...

Nunca fiz um reparo no rasgão da calça ou da blusa. Nem sei se temos agulha e linha em casa.

Não, Calma! Minha menina nunca andou esfarrapada, aliás, é e sempre foi uma boneca.

Uma ou duas vezes ao ano fazia uma bela sacola e levava na costureira.

É fato que às vezes quando as roupas voltavam de lá ou não serviam ou já era outra estação.

Mas a intenção era válida!

Quando ficava doente fazia questão de lembrar-lhe de onde vinham as bactérias e os vírus, a fim de que minha babe com dois anos já evitasse novos contágios [isso é coisa de mãe, né?].

Não sou daquele tipo de mãe que deixa de comprar um sapato para levar uma bonequinha.

Minhas amigas mães e nos textos que leio sobre o assunto sempre dizem: "mãe deixa de ter para "oferecer" ao seu filho o melhor"!

Ora, penso eu! Como um filho pode "ter o melhor" e "ser melhor" e a mãe ter cara de coitada?

Conheço muita mãe embagulhada, gorda, mal vestida, com raiz por fazer com "babes príncipes"!

Nunca pensei que uma coisa invalidasse a outra.

Outra coisa: escola! Não me venha com este discurso que tem que sentar do lado e ajudar nos deveres. Nunca fiz isso. Apenas disse para minha mimosa: se rodar vai para uma escola pública.

Se estiver com dificuldades AVISE, que providencio auxílio.

Se tiver problemas na escola com professor ou "coleguinha", resolva como eu resolveria.

Se ainda assim não surtir efeito, partimos juntas na batalha!

Brinquedos fora de lugar podem ser doados.

Roupas, idem!

Esta com fome? Vamos juntas ao melhor restaurante!

Não esta a fim de comer, nadica de nada? Sem problemas... Não vamos morrer por conta disto!

Decepção com o primeiro amor? Ora! Deixa de ser boba! Outros "primeiros" virão...

A melhor amiga é uma idiota? Oi? Existem melhores amigas? Não existem! E nem papai Noel e nem príncipes encantados...

Cólica menstrual? Bolsa de água quente e analgésico.
E sem "eu vou morrer" que não tenho paciência prá isso!

Não sou do tipo de mãe que morre pelo filho. Matar, sim! Eu mato... Agora, morrer? Sei não...

Amo minha filha, hoje com 19 anos, mas não sou do tipo de mãe que dá beijinho de boa noite, que chora com cartão de mãozinha pintada, nem com declarações de amor em cantigas desafinadas na escolinha.

Nunca fui de "dar palmadinhas"... sempre conversei de igual para igual. De mãe para filha! Sobre como a vida pode ser legal e cruel.

Sou humana. Trato as pessoas que amo como seres humanos.

Cuido, zelo.

Rezo. Preservo.

Amo. Do meu jeito.

Brigo. Grito. Sussurro.

Conto segredos. Ouço segredos.

Dou gargalhadas.

Nunca, nunca IGNORO!

Mas não dou abraços emocionantes.

E se acham que não "sou esta coca-cola toda" experimentem fazer algum mal para os "meus amores”...
4 de jul de 2010

Eu tenho um...

Eu tenho um humor desgraçado!

Eu tenho um sorriso engraçado!

Eu tenho um amigo oculto mudo!

Eu tenho um anjo da guarda alerta!

Eu tenho um cachorro no coração! [entenda cm quiser]

Eu tenho um doce me esperando na geladeira!

Eu tenho um interesse ridiculo por organização!

Eu tenho um caminho tortuoso mas que me leva a felicidade!

Eu tenho um corpo que ferve, às vezes!

Eu tenho um cerebro que não para nunca!

Eu tenho um destino e sinceramente não sei como chegar lá!

Eu tenho um zilhão de pessoas que não me amam!

Eu tenho um outro zilhão de pessoas que eu não amo!

Eu tenho um porto seguro!

Eu tenho um desejo ...

Eu tenho um sonho, mas sempre acordo!

Eu tenho um carro e todos os seus impostos e gastos!

Eu tenho um lar, doce e lindo lar!

Eu tenho um passado feliz!

Eu tenho um futuro que começa agora!

Eu tenho um presente que já se foi!

Eu tenho um tempo sempre pra te ouvir!

Eu tenho um amor pra vida toda!

Eu tenho um nome : VIDA!

Obs.: A obra é de PICASSO. Intitulada The Dream!
28 de jun de 2010

Bola na Rede!

Futebol realmente é uma arte!

Tenho comentado as partidas da wold cup via twitter!

Mas meus comentários sempre estão vinculados a vida cotidiana.

Então se futebol é uma arte, logo a vida cotidiana também é.

Viver então é uma arte.

Viver e ser mulher é praticamente uma obra prima!

Nas quatro linhas homens gigantes e suados buscam repetidas vezes "chutar" uma criatura com formas arredondadas para um ponto específico que chamam de "rede".

Isso é uma caça, meninas! Sacaram?

Na vida real os homens fazem o mesmo. . . com as mulheres!

ACREDITEM!

Claro, não com aquelas de formas arredondadas... pq estes seres ainda consideram "caça" qq deusa que entre em um jeans 36!

Mas a "rede" está lá.

Depois da bola entrar, estes seres suados passam a correr novamente nas quatro linhas da vida... atrás de novas marcações.

É fato!

Há aqueles que levam a bola do jogo a sério!

Mas no geral... depois da "pelada" ganha trocam camisas e marcam outra partida!!!

É assim.
18 de jun de 2010

Pequenas Coisas



Chega certa fase na vida da gente que as pequenas coisas são importantes.


Um bom dia.

Um sorriso.

Um olhar.

Um até logo.

Um "vc é linda!".

Um "ótimo trabalho o seu!".

Ou um bom bom em cima da mesa [mesmo q seja da secretária].

Um abraço desajeitado da menininha mais linda do universo.

Um banho quente em dia frio.

Até uma música esquecida tocar na rádio passa a ser importante.

Aprendi a valorizar o micro só agora.

Antes era over size!

Demasiada.

Bom bons deveriam vir em caixas...

Músicas somente seriam belas e bem vindas se o corpo sacolejasse em uma dança frenética.

A minha beleza não estava em uma frase... Estava no numero do jeans [que não poderia passar de 36!]

Minha competência não estava vinculada a minha inteligência e sim a inteligência alheia [“só me dei mal por pensar assim”].

Enfim... Aprendi que as pequenas coisas são muito mais valiosas... Mais humanas... Mais reais...

Minha felicidade era composta de momentos gigantescos e não cabiam em mim...

Hoje é diferente... Minha felicidade "mora" em mim... Pois tenho muitos pequenos bons motivos para acalentá-la.

Sou mais feliz assim!
5 de jun de 2010

NÃO É AMOR! OK?

Não posso evitar...


É mais forte do que eu!

Há cheiro de romance no ar!

Nos Shoppings.

Nas avenidas em outdoors.

No bate papo da estética...

No escritório.

Enfim, todos estão em clima de love!

Dia dos Namorados.

Não acho que seja uma data importante, mas voilà...

Eu não acredito em amor melado!

Mas acredito em "encontros"!

Amor é um conjunto de itens de "segurança"!

Nota: Em veículos itens de segurança são obrigatórios e devem vir de fábrica, como "cinto", por exemplo!

Considero AMOR o encontro perfeito de itens de segurança.

Como afinidade, tesão, empatia, cumplicidade, amizade e intimidade!

Tá bom... isso é chamado de "amor" ... OK...

Mas pessoas confundem ter "alguns" destes itens de segurança com amor.

Não é.

Ter "intimidade", "cumplicidade" com alguém NÃO é amor!

Ter "afinidade" com alguém NÃO é amor!

Tesão por sí só, amigos, NÃO é "amor", não adianta insistir!!!

Empatia, muito menos...

Amizade... A M I Z A D E? Ora, faça-me o favor... NÃO É AMOR!!!

Depois que aprendi isso passei a respeitar mais os sentimentos. A diferencia-los. A encara-los conforme cada particularidade.

Encontros onde este conjunto de itens de segurança, completos e "de fábrica" são difíceis de acontecer...

Quando acontecem... acreditem: é amor!

Espero ter sido clara!



NÃO É AMOR! OK?
30 de mai de 2010

sou chata...

Eu sou muito famosa por ser "chata".

Não tolero desorganização.
Não suporto incompetência, não compactuo com mediocridade, nem falta de amor próprio.
Também não suporto que façam barulho em minhas poucas horas de sono.
Tenho mania por sapatos, em caixas.
Prefiro verdades, tenho asco a mimimis.
Minha cama precisa ter lençóis limpos, sempre!
Homens devem ser sempre homens para mim, sem manias femininas...
Não agüento metro sexuais.

Não sei rir quando NAO acho graça.
E não choro em filmes românticos... [ok, exceto na TPM!].
Tenho poucos amigos reais já que seleciono quem divide o ar comigo!
Gosto de vinho. Cerveja só alemã!
Uso dois ou três perfumes no máximo! Cheiro é identidade prá mim.
No meu carro, nada de cigarros!
Quando perguntam "td bem?" falo sempre a verdade... Doa a quem doer.
Se me dão bom dia, retribuo.
Sem muitos sorrisos.
Sou cômica, não engraçada.
Passo cremes DIARIAMENTE, religiosamente.
Leio dois a três livros por mês! Juntos, de preferência.
Se como doce, caminho!
Se como pouco, uso roupas justas!
Não sei ser de improviso, acho falso!
Enfim, sou uma chata!
hahahahah
22 de mai de 2010

Viu?

Vou falar / escrever porque [a regra do porque nunca entrou na minha cabeça!] não gosto de coisas entaladas. Temas deixados de lado e podem voltar à tona e matar alguém só com o olhar.


Estou cansada deste teu jeito supremo.

Das tuas "decisões".

Deste teu hábito cruel de saber exatamente e sempre o que está certo e o que [merda!] está errado!

Acho sem sentido o fato de você nunca assumir que é fraca. Frágil. Como todos deste universo ridículo.

Não consigo acreditar em uma só palavra que você profira a cada discussão.

Para falar a verdade eu mesma já pensei em te ignorar. Muitas vezes.

Não suporto toda vez que você solta à marca registrada: "eu sabia que seria assim!"

Tenho vontade de gritar: - Ora! Vai se fuder! Me deixa respirar!

Mas preciso admitir que queria muito saber o segredo!

Que te faz tão onipotente. Tão capaz de!

Sabem aquelas pessoas que você olha e logo pensa: - Essa é capaz de... [e aí pensa em qualquer absurdo desta vida].

Você não tem um segundo de paz? De mente vazia? Está sempre alerta como faróis de uma ilha distante a espera de sei lá o que...
Não consegue respirar e inspirar "PENSANDO" nisso? No "inspira / expira" como fazem nos relaxamentos?

Juro que tem dias que eu acho que será o teu último!

Tamanha é a petulância.

Tamanho é o desprendimento com as coisas de "gente normal".

Já falei desta mania de perfeição? Não? Pois bem...

Preciso falar que você não é perfeita...

Não é 100% razão..

E eu sei que às vezes tudo que você queria era um "colinho" um abraço um beijinho... Coisas de "gente normal"...

Não me venha com este papo de que precisas parecer forte para defender os seus...

Esse discurso já não cola mais...

Você só é deste jeito porque não se reconhece mais de outra forma.

Se perdeu.

Ou te deixaram perder.

Mas saiba que as pessoas não curtem.

Ficam com medo de todo este autoritarismo acabe te matando LITERALMENTE.

Como uma droga potente, sabe?

Pois é...

Se eu posso te aconselhar [e eu sei que posso!] peço que seja mais suave com você mesma.

Menos agressiva.

Mais na paz.

Mais na boa.

Mais relaxada.

Sorria mais. Brinque menos [ser engraçada, NÃO é definitivamente, ser SIMPÁTICA!]

Acredite mais no outro. Sem que ele precise provar nada...

Dance de alma... Sabe dança de alma? Cada um tem a sua... Você deve buscar a sua aí dentro!

AH! Sei lá sabe...



Só estou te dizendo isso porque você vale à pena... Senão não diria...

Estou aqui se precisar...

Sempre...

Eu nunca, mesmo nas piores rabugices, vou te deixar!

És, com certeza, minha melhor amiga...



Viu Lizandra?



... Um bj



Da sua amiga



Lizandra
7 de mai de 2010

Chorei!


Hoje chorei.
Chorei de cansaço.
De raiva.
De medo.
De tristeza.
De solidão.
Chorei pelo passado.
Pelo presente.
Pelo  futuro.
A cada lágrima um motivo novo para recomeçar a chorar.
Um choro libertador.
A vida pode ser cruel às vezes.
Tento dia a dia esquecer momentos marcantes ...
Mas às vezes eles voltam.
Assumem o comando.
Tomam posse.
E vem a culpa.
E eu choro.
Ninguém vê. Nem nota.
Um choro gritado. Nervoso. Que ninguém presencia.
Nunca.
E ela continua lá: a culpa!
Podia ser diferente. Não foi.
E hoje então, convivo com o silêncio!
Eu já disse que o silêncio me apavora...

Falta um mês!!!
28 de abr de 2010

Minha Alma



Sempre me pergunto se minha alma me ouve!


Vivemos tão absortos com o corpo e esquecemos-nos dela. Será que ela, a nossa alma, nos ouve?

Esse não é um assunto espiritual. É um assunto necessário. Concreto. Real.

Confundo pensamento com alma. Não é.

Minha alma não pode concordar com tantos absurdos que povoam meus pensamentos. Nem meus pensamentos podem traduzir o que de fato seja minha "alma".

De certo mesmo é só esta dúvida: minha alma sabe de minha existência. Minha existência é minha alma?

Dizem que nossa consciência é nosso anjo da guarda. Será então nossa consciência nossa alma?

Fiz todo este rodeio sem fim para assumir que ao longo dos anos me controlei na fala, na escrita, nos gritos, nos sussurros, nos risos e nas lágrimas por ter vergonha da alma.

E agora, justamente agora nesta fase da minha vida ela tem sido minha aliada. Cúmplice mesmo. Parceirona. Guerreira de fé. Somos imbatíveis. Eu e ela.

Ainda não tenho certeza se ela me ouve. Mas sei que ela me sente. Orgulha-se do que sou. Do que quero ainda ser. Eu sou daquelas pessoas que vivem de alma lavada... Alma "limpa"... Simplesmente porque entre nós duas não há mistérios...

Apenas este: ela me ouve?

Às vezes, sinto-a me "cutucar" ... Empurrar-me para a direção oposta do que pretendo.

Normalmente aceito este "empurrão".

Em momentos felizes a minha alma se resguarda e deixa o corpo festejar.

Já em momentos tristes ela me protege, me ampara e me fornece subsídios que determinam minha capacidade de levantar. Minha capacidade de recomeçar.

Um dia conto aqui porque esta dúvida cruel me assola. Minha alma me ouve?

Verdade seja dita, o fato dela me ouvir ou não, não muda nossa relação de amor.

Nossa união. Minha alma é tão especial...

Para alguns este texto pode parecer confuso. Não é. É simples, afinal é de corpo e alma juntos.
25 de abr de 2010

Mulher, Linda, Jovem e .... Avó!


Uma de minhas características mais marcantes é a franqueza.

Sempre acho que verdade clara sem rodeios é mais preciosa.

Dia desses uma conhecida que não sabia da existência de minha neta me disse com cara de espanto: Tu? Avó?

Eu: Sim.     Eu.     Avó.

Ela: Mas como?

Não quis ser indelicada explicando como nascem os bebês... apenas lhe respondi que aconteceu e que estavámos TODOS muito felizes com a vinda de Antônia.

Ela não se conteve e continuou: mas nem cara de mãe tu tem... como pode ser vó?

Aí me irritei e respondi: Prá ti ver... coisas que só podem acontecer comigo... definitivamente sou uma pessoa ESPECIAL.

E tem sido assim desde que minha neta nasceu...

Me olham com Antônia e lá vem a velha e fatídica  pergunta: Só tem ela? [como se ela fosse minha filha].

Eu [já com a resposta ensaiada] respondo: de neta SIM!!!

Novamente mais cara de espanto.

É estranho isso para mim.
Sou mulher.
Sou mãe.
Sou esposa.
Sou Jovem sim.
Linda Sim [me acho pelo menos!].

Mas o meu melhor papel tem sido o de avó.

Espero que agora com este desabafo parem de me olhar com cara de quem viram um extra terrestre !!!
24 de abr de 2010

Toninha e a Polentinha Frita!!!

 

Eu adoro polentinha frita...

Pena que ela esfarela...


Mas os farelinhos são ainda mais deliciosos...

Hummmmmmmmmmmm...

Alguém viu? Não? 


                            Ufa!!!
                            Ainda bem...
                   Manda mais uma aí ....                                  

18 de abr de 2010

Odeio Surpresas...


Eu definitivamente não gosto de surpresas.


Nunca gostei.

Quando criança detestava a espera pela fatídica noite feliz. Somente nela podíamos finalmente saber o que o bom velhinho havia nos proporcionado como recompensa pelo bom comportamento. Nunca estava a altura das minhas expectativas. Nunca. Ou a boneca era loira e queria morena. Ou chorava e eu queria que risse. Ou tinha cachos e eu, por motivos óbvios, preferia cabelos lisos.

Não! Por favor, peço que não me considerem uma eterna insatisfeita.

Tudo seria diferente se não houvesse um ingrediente: a surpresa. Sou mais receptiva se participo das decisões.

Um dia, na vida adulta, atendi o interfone de meu apartamento. Uma voz meio apavorante disse-me:

- Tenho uma encomenda para senhora de seu marido!

Autorizei a "voz" a subir.



Antes de continuar preciso fazer algumas considerações sobre o prédio que morava. Eram apenas dois andares. Quatro apartamentos por andar. Sem elevador. Minha vizinha da frente era a mãe de uma deputada famosa. Vale ressaltar que era a mais votada da história. Esta senhora recebia sempre visitas dos filhos, inclusive da filha ilustre. Que deixava lá aos cuidados da avó, seus rebentos.



Pois bem. Voltemos a minha história.

Como disse recebia uma encomenda. Uma "surpresa" como podem ter percebido.

Abri a porta e enquanto abria as grades podia ver subindo pelas escadas o mais lindo, o maior, o mais colorido, o mais iluminado arranjo de flores que já vi na vida. Com celofane rosa e tudo mais. Fazia uma barulho assim flap flap flap...

Minhas mãos tremulas abriam rapidamente a última das três fechaduras daquela grade. . .

Era tão grande o buque que eu não enxergava absolutamente nada atrás, nem o entregador que se equilibrava todo.

Sorridente com tamanha ousadia já me preparava para a esperada cara de surpresa...
Quando para minha decepção o entregador faz a curva e se dirige ao apartamento da vizinha da frente.

A tal velha que falei, mãe da deputada.

Atrás dele outro entregador. Da Liquigás. Que com um palito entre os dentes [juro!] disse: me:

- Dona Lizandra, me pediram para deixar um "botijão" aqui. Já tá "acertado".

Fiquei muda! Meio que tremendo. Gaguejando. De ódio. De raiva. De tristeza.

Mas aceitei. Afinal precisava mesmo de gás e meu marido sempre soube que não gostava de surpresas...

Depois deste dia passei definitivamente a odiá-las.

Na minha vida tudo tem explicação.
14 de abr de 2010

De volta a terapia!

Hoje reencontrei meu terapeuta.
Um cara legal!
Estava precisando desabafar meus medos e minhas angústias com alguém que por 60 minutos me ouve sem questionar [ÀS VEZES!].
Na vida real é difícil encontrar alguém que te ouça por 5 minutos. Que dirá por uma hora.
Tá certo. Pagamos por este "serviço". De qualquer forma pagamos na vida real também.
É um bom dia que damos sem vontade só para não ter que dar explicações.
É um sorriso quando o que queríamos era chorar.
É um  aperto de mão em quem não nos conhece com a simples alegação de que é importante fazer "contato".
É o blá blá blá do dia a dia que acaba com o mundo mas que é necessário para que ela [a vida] continue existindo.
Tudo "pagamos" de certa forma.
Fico triste quando faço planos que não consigo concluir.
Fico feliz quando me entendem e querem me fazer bem como me disseram dia desses.
Hoje na terapia falamos disso. Desta minha necessidade incontrolável de me fazer entender.
Muito cedo para concluir qualquer coisa.
Sai de lá com a deliciosa sensação de que eu sou mais eu [o cara é bom na terapia!].
Sabe aquela  sensação de força interior, de abrigo, de explosão interna?
Pois bem... foi o que senti.
Não sei o que é certo ou errado. Nem preciso. O mundo se encarrega de separar. Infelizmente.
Então não preciso me preocupar se o que faço, sinto ou penso é "certo" ou é "errado".
Esse tempo que sobra por não me preocupar vou tratar de viver... e bem!
Eu e minhas meninas somos fortalezas.
Então não preciso me sentir sozinha nem  ilhada em mim mesma. Elas me protegem. Me fortalessem.
Então não me venham com problemas insolúveis. Ou com histórias desajeitadas.
Estou na vida para ser feliz.
E agora com a força redobrada!
13 de abr de 2010

Sem Tempo... Sem Palavras...

Às vezes tenho saudade do que não vivi...
Hoje acordei meio "shuif!" como costumo dizer.
De toda forma acordei para vencer.
SEMPRE.

Li um texto certa feita do Mario de Andrade... busquei agora na internet [amo INTERNET!] ...

Ei-lo para meu deleite pois hoje estou sem palavras... mas o texto é meu recado.

[Um mero registro apenas: meu sobrenome também é ANDRADE!!]


(Autoria de Mário de Andrade – Escritor poeta modernista do Brasil, 1893 -1945)



Contei meus anos e descobri que terei menos tempo
para viver daqui para a frente do que já vivi até agora.


Tenho muito mais passado do que futuro.


Sinto-me como aquele menino que ganhou uma bacia de jabuticabas.


As primeiras, ele chupou displicente,
mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.


Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.


Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflados.


Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram,
cobiçando seus lugares, talentos e sorte.


Já não tenho tempo para conversas intermináveis,
para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.


Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas,
que apesar da idade cronológica, são imaturos.


Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram
pelo majestoso cargo de secretário geral do coral.


As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos.

Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...


Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana,
que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos,
não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade...


Só há que caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.

O essencial faz a vida valer a pena.

E para mim, basta o essencial!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Blog Template by YummyLolly.com