9 de abr de 2010

Vida Vidinha

Eu não tenho vergonha de assumir aqui publicamente, que tenho medo da vida.
Meu único medo, na verdade.
Mas não de "todas" as vidas. Uma especificamente me causa pânico.
A vida medíocre. A vida puritana. A vida "vidinha".
Essa me assusta.
Não que não tenha "vivido" ela também ou que não viva.
Todos os mortais que conheço já passaram por este terrível mal. A vida "vidinha".
Devo descrevê-la com mais detalhes porque nem todos a reconhecem de pronto.
Esta é uma das características da vida "vidinha". Ela se disfarça de "ideal".
O que deixa os mortais muito tranquilos e acostumados e diria, escravizados à ela.
A vida "vidinha" é cheia de encantos.
Neste tipo de vida o esmalte nunca lasca. O salto nunca quebra. A roupa nunca amassa.
Escovas de dente postas lado a lado simétricas como a vida deve ser.
A vida "vidinha" emociona, causa lágrimas. Diria até que causa dor por ser assim tão perfeitinha inha inha.

Vida que termina com “inha” me causa enjôo.


Na vida "vidinha" as brigas sempre, eu disse "sempre", tem motivos para iniciar e para acabar.


As esposas sorridentes dos portões para fora, continuam a sorrir dos portões para dentro.
Os maridos da vida "vidinha" são trabalhadores honestos. Nem tão fortes. Nem tão másculos. Nem tão inteligentes. Muito menos sensuais.
Mas são "maridos" o que na vida "vidinha" faz toda a diferença já que a mulher desta vida "vidinha" não é "direita" sem um exemplar destes.

Os filhos da vida "vidinha" são mais do que perfeitos. São perfeitinhos inhos inhos. Não tem problemas na escola. Não chegam tarde em casa. Ligam sempre para os pais. Tratam bem os velhinhos, as crianças e os animais.


Há flores sempre "floridas" no jardim da vida "vidinha". E as árvores... bem, estas são sempre “verde lápis de cor”.
As ruas são limpas. As calçadas iluminadas. O Sol mais Sol do que nunca.
Não há na vida "vidinha" SPC, SERASA ou qualquer outra instituição que "exclua" do mundo.
A vida "vidinha" tem gosto de doce feito em casa. Sem conservantes.
Acho que falei demais dela.
É só desta daí que tenho medo. As outras vidas eu tiro de letra. Enfrento e prefiro.

Mas a vida "vidinha" ... Essa é difícil de encarar.

 



1 comentários:

Jane Murback disse...

Liz, que lindo, sem comentários, concordo plenamente.
Bjo

Postar um comentário

Obrigada pela curiosidade...
minhas palavras são sinceras.
Reflexo do que vivo, ouço, vejo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Blog Template by YummyLolly.com